As bolsas europeias abriram em forte queda, pressionadas pelo impasse orçamental nos EUA, que ameaça causar uma paralisação operacional, e pela crise política em Itália.

Nos EUA, parece longe um acordo orçamental, pelo que a Administração Obama se arrisca a ficar sem dinheiro, a partir da meia-noite de hoje, para manter algumas das suas funções e para pagar salários a milhares de funcionários públicos.

Em Itália, vários ministros responderam ao apelo de Silvio Berlusconi para que se demitissem. O Governo de Enrico Letta enfrenta agora uma moção de confiança, que será votada na quarta-feira. A incerteza faz com que a praça italiana seja a mais castigada da Europa, caindo 1,93%. Madrid, Paris e Frankfurt também caem mais de 1%.

Em Lisboa, o PSI20 acompanha a tendência, perdendo 0,95% para 5.943,30 pontos, sem um único título no verde.

A banca volta a ser das mais pressionadas, com o BES em destaque a ceder 2,84% para 79 cêntimos, o BPI a cair 1,7% para 93 cêntimos e o BCP a deslizar 1,05% para 9,4 cêntimos.

Na energia, a EDP recua 0,96% para 2,69 euros e no retalho a Jerónimo Martins cai 0,88% para 15,25 euros.

Por fim, também nas comunicações a PT cede 0,47% para 3,36 euros.