O IGCP está a estudar a possibilidade de realizar uma emissão de dívida sindicada com prazo a 15 anos.

Segundo a Reuters, que cita fonte oficial, a emissão está pensada para acontecer no outono.

A concretizar-se, esta será a emissão com o prazo mais longo desde que Portugal saiu do programa de assistência financeira.

Esta quarta-feira o Estado conseguiu colocar no mercado mil milhões de euros de dívida pública e ao juro mais baixo de sempre.

No leilão com maturidade a três meses, o Estado conseguiu colocar 200 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro, com uma taxa de juro média de 0,097%. Na maturidade a um ano Portugal colocou 800 milhões de euros em BT, com uma taxa de juro média de 0,216%.

A última emissão de Bilhetes do Tesouro a três meses ocorreu em junho deste ano, quando Portugal colocou 500 milhões de euros à taxa de juro média de 0,18%.

Já a última emissão a 12 meses realizou-se em julho, tendo sido emitidos 850 milhões de euros a uma taxa de 0,453%, mais de metade da conseguida no leilão desta quarta-feira.