A José de Mello Saúde está a negociar com o Santander o financiamento necessário para avançar com uma Oferta Pública de Aquisição concorrente à Espírito Santo Saúde, revela o Diário Económico.

OS cerca de 300 milhões de euros necessários para assegurar 51% do controlo da empresa, acrescido de um prémio de 2% face à oferta do grupo Ángeles poderão ser assegurados por um consórcio liderado pelo banco espanhol e onde deverão estar o Montepio e o Banco Popular, entre outros.

Além do grupo Mello, o mercado considera ainda possível que surjam OPA concorrentes por parte dos brasileiros da Amil, que compraram à CGD os hospitais da HPP, e eventualmente da Fidelidade, mas nenhum deste interesses se concretizou até à data.