O otimismo nos mercados perante a possibilidade de acordo entre a Grécia e os parceiros europeus para alargar o período de resgate foi sol de pouca dura. Esta quarta-feira as bolsas voltaram a território negativo, depois de falhadas as negociações entre o governo grego e as instituições credoras, mesmo antes do arranque de mais uma reunião do Eurogrupo.

A bolsa de Atenas liderou as quedas, 1,77%, arrastada pela desvalorização do setor bancário, cujos títulos caíram, em média, 9%.

No resto da Europa, Lisboa recuou 1,33%, Madrid 0,79% e Frankfurt 0,63%. A queda no mercado nacional foi provocada pelo recuo do setor bancário. O BPI caíu 7,782% para 1,1020 euros, o BCP 3,006%, para 0,0839 euros e o Banif 2,857%, para 0,0068 euros por ação.

Pela negativa, destaque ainda para a Pharol, com um recuo de 5,957%, para 0,4420 euros por título.