O secretário de Estado do Turismo completou esta semana uma missão a Telavive e explicou à Lusa que pretende explorar a procura de novos destinos por parte dos israelitas, havendo a possibilidade de um aumento de ligações aéreas.

Numa série de respostas por escrito depois da viagem, o secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes, referiu que a missão a Israel passou pela realização de uma oficina que reuniu empresas portuguesas com companhias locais, pelo início «do plano de promoção específico do turismo religioso, que se estenderá ao longo do ano» e por vários encontros políticos.

«Destes contactos resultou o incremento de rotações aéreas entre Telavive e Lisboa, devendo ser as empresas portuguesas a, querendo, fazer um balanço do "workshop"», afirmou Adolfo Mesquita Nunes, que salientou que o objetivo é ir além da «motivação religiosa», apresentando Portugal como alternativa aos destinos tradicionais dos israelitas, cuja «maior parte não lhes oferece hoje condições de segurança».

Assim, o secretário de Estado do Turismo explicou que o Governo não está a apostar apenas «na motivação religiosa, que é importante, mas [está] a ir muito além disso: interessa posicionar Portugal como destino de férias de qualidade».

Para além do trabalho levado a cabo esta semana, ao longo do ano vão realizar-se viagens de familiarização e de imprensa para «potenciar o conhecimento do destino Portugal entre operadores e clientes finais», mas também a exposição de publicidade digital orientada especificamente para Israel, bem como «campanhas junto de operadores e companhias aéreas, mais eficazes do que a mera promoção».