A Glass Lewis recomenda aos acionistas que votem a favor da combinação de negócios entre a PT e a Oi, único ponto a discussão e votação na assembleia geral marcada para o dia 8 de setembro.

Segundo o documento a que a TVI24 teve acesso, a associação sublinha que «tendo em conta os recursos já investidos para completar este acordo e o apoio histórico dos acionistas à transação da Corpco», acreditam que «os acionistas devem apoiar a proposta, até porque esta nova proposta permitirá que os acionistas mantenham a possibilidade de ter uma posição direta na CorpCo, a empresa que surgirá da fusão entre a PT e a Oi».

A consultora considera que, apesar da proposta diluir a posição dos acionistas da PT, no curto prazo, as alternativas «parecem menos atraentes».

Esta é a segunda consultora a recomendar o voto favorável na AG da PT. Na segunda-feira foi a Institutional Shareholders Services (ISS) com o argumento de que os novos termos do acordo «não parecem injustos para a empresa e os seus acionistas», adianta, acrescentando que «a desvantagem de rejeitar a proposta supera qualquer potencial valorização».