A Galp Energia anunciou esta segunda-feira que produziu mais 86,6% de petróleo em termos médios e líquidos no segundo trimestre de 2015, quando comparado com o mesmo período de 2014, sendo o Brasil o principal fator deste crescimento.

No entanto, apesar de um aumento de produção, em termos de receitas, o impacto foi reduzido porque o preço médio do petróleo de Brent, o índice que mais interessa à Galp, caiu cerca de 50%.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a petrolífera portuguesa indica que a produção média de 'net entitlement' (produção líquida) se situou nos 40,9 mil barris diários quando no segundo trimestre do ano passado estava nos 21,9 mil barris por dia.

As ações da Galp seguem a subir 2,21% para 10,85 euros.