A agência de notação financeira Fitch considera que Portugal, Irlanda e Espanha estão bem posicionados para uma melhoria de rating no médio prazo, de acordo com uma nota hoje divulgada.

A Fitch acredita que estes são os países periféricos da zona euro com maior potencial para, no médio prazo, conseguirem subidas de mais de um nível nos seus ratings, que caíram mais durante a crise, comparativamente como a Itália e a Eslovénia, e registaram menos danos e riscos negativos do que Chipre e a Grécia.

Em abril, a Fitch atualizou a perspetiva de Portugal, passando-a de 'negativa' para 'positiva', mas manteve o rating do país em 'BB+'.

Apesar de classificar o risco de pagamento da dívida de Portugal como «BB+», ou seja, no primeiro nível em que deixa de aconselhar investimento, a Fitch admitia rever a nota para um nível positivo «em breve», sendo que, de acordo com o calendário da agência de notação financeira, apresentado na ocasião, a próxima atualização do rating de Portugal está agendada para 10 de outubro.