As agências de rating Fitch e Standard and Poor's puseram «sob vigilância com perspetiva negativa» os quatro maiores bancos gregos, devido à incerteza política e económica que se vive na Grécia atualmente.

As duas agências sublinharam em comunicados separados que a «forte saída de capitais» verificada nos últimos dois meses e a decisão do Banco Central Europeu (BCE) de deixar de aceitar títulos de dívida pública grega nas operações de refinanciamento geraram incerteza na liquidez e capacidades de financiamento dos bancos gregos Alpha Bank, Eurobank, Banco Nacional da Grécia e Piraeus Bank.

Se as negociações com os credores oficiais do Governo grego durarem muito tempo, as condições de financiamento e de liquidez do setor bancário grego podem deteriorar-se, afirmaram as duas agências de notação financeira.

Há dias, a agência de rating Moody's desceu a notação de cinco bancos gregos com os mesmos argumentos.

A Moody's baixou a notação do Piraeus Bank de «Caa2» para «Caa1», do Banco Nacional da Grécia de «Caa1» para «Caa2», do Alpha Bank de «Caa1» para «Caa2», do Eurobank de «Caa2» para «Caa3» e do Attica Bank de «Caa2» para «Caa3».