As exportações de petróleo de Angola caíram 2,9 por cento em novembro, de 53,5 milhões para 51,9 milhões de barris, fazendo a receitar descer 7,5%, segundo dados oficiais.

De acordo com os dados do Ministério das Finanças de Angola, citados pela agência Bloomberg, a produção de petróleo diminuiu em novembro para uma média de 1,72 milhões de barris, quando em outubro estava nos 1,73 milhões.

A receita caiu assim de 3,07 mil milhões de dólares para 2,84 mil milhões.

Em outubro, as exportações tinham subido 1,9% face ao mês anterior, essencialmente à custa da BP, que quase duplicou a produção no bloco 31, de acordo com os dados do Ministério das Finanças.

Os números, citados pela agência financeira Bloomberg, mostram que os carregamentos de petróleo chegaram aos 53,3 milhões de barris, originando uma receita de 3,07 mil milhões de dólares, um pouco mais de 2,2 mil milhões de euros.

Em setembro, as petrolíferas a operar em Angola tinham produzido o equivalente a 52,5 milhões de barris, o que representa uma receita de 3,15 mil milhões de dólares, aproximadamente 2,3 mil milhões de euros.

Angola é o segundo produtor de petróleo em África a seguir à Nigéria, e planeia chegar aos 2 milhões de barris por dia (60 milhões por mês) nos próximos anos, com o objetivo de liderar a lista de produtores africanos.