O Tesouro Público espanhol realizou esta quarta-feira a maior emissão de dívida sindicada da sua história, colocando 10 mil milhões de euros a 10 anos numa operação que registou uma procura de mais de 39.600 milhões de euros.

Dados citados pela imprensa económica espanhola referem que mais de 60% da dívida foi colocada junto de investidores estrangeiros, através dos bancos Santander, BBVA, Goldman Sachs, Citi, Barclays e Société Générale.

Reino Unido e Irlanda (29%), Estados Unidos (8%) e os países escandinavos (6%) destacaram-se na colocação, sendo que a França (5%) e a Alemanha (4&%) foram os principais investidores da zona euro.

A forte procura levou à queda dos juros, sendo que o diferencial caiu de um valor de 185 para 178 pontos base, com uma rentabilidade final de 3,845%, abaixo da operação sindicada anterior, realizada em outubro de 2013, com um juro médio de 4,40%.

Com esta colocação, o Tesouro Público espanhol eleva para 16,6% o total do objetivo do ano já colocado desde 01 de janeiro ou 22.096 milhões de euros.

No ano passado o tesouro espanhol realizou quatro operações sindicadas com um valor total de 20 mil milhões de euros.