A vizinha Espanha voltou esta quinta-feira ao mercado da dívida pública, conseguindo colocar 3,08 mil mihões de euros, valor ligeiramente superior ao montante indicativo, e pagar juros mais baixos do que nos leilões anteriores.

O Tesouro espanhol emitiu dívida a três e 15 anos. No primeiro prazo, foram colocados 2,06 mil milhões a uma taxa média de 2,225%, abaixo da taxa de 2,636% registada no último leilão comparável, que teve lugar a 1 de agosto.

Já no prazo a 15 anos, foram colocados 1,02 mil milhões com uma taxa de juro média de 4,809%, igualmente inferior aos 5,194% do leilão da mesma emissão levado a cabo no início de julho.

Em termos de procura, esta manteve-se forte, representando 2,41 vezes a oferta.

A descida dos juros manteve-se em linha com o comportamento da dívida espanhola no mercado secundário, cujo spread face às bunds alemãs ainda esta manhã apresentava o valor mais baixo dos últimos dois anos.