Os resultados da oferta pública de aquisição lançada pela Fidelidade sobre a Espírito Santo Saúde vão ser apresentados nesta quarta-feira numa sessão especial da Euronext Lisboa, que vai contar com a presença do presidente da seguradora, Magalhães Correia.

O prazo para os investidores aceitarem a contrapartida de 5,01 euros por ação da ES Saúde no âmbito da OPA da Fidelidade terminou na terça-feira às 15:30, hora em que a cotação seguia nos 4,933 euros.

No fecho da sessão, o preço unitário dos títulos da ES Saúde fixou-se nos 4,911 euros, quase 10 cêntimos abaixo da contrapartida de 5,01 euros por ação oferecida pela Fidelidade.

Assim, o valor de mercado da ES Saúde atingiu os 469,2 milhões de euros, menos 9,5 milhões de euros do que os 478,7 milhões de euros a que correspondem a oferta da Fidelidade.

Na segunda-feira, o Conselho de Administração da ES Saúde considerou «aceitável» a contrapartida de 5,01 euros por ação oferecida pela Fidelidade na OPA lançada sobre a empresa.

Na última sexta-feira, a Rioforte, holding do Grupo Espírito Santo que controla a maioria do capital da ES Saúde através da Espírito Santo Health Care Investments, anunciou ter aceitado vender a participação de 51% que detinha na empresa à Fidelidade, por 5,01 euros.

Isto, depois de na quinta-feira passada, a Fidelidade ter revisto em alta o valor oferecido na OPA sobre a ESS, de 4,82 euros para 5,01 euros.

Os mexicanos da Ángeles e a José de Mello Saúde também avançaram com OPA sobre a ESS mas, entretanto, as mesmas ficaram sem efeito.

Já a proposta do UnitedHealth Group (UHG) feita diretamente à Rioforte, para um negócio a realizar fora de bolsa, caiu por determinação da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.