A bolsa de Lisboa encerrou a primeira sessão da semana em queda, com o PSI20 a perder 0,4% para 5.953,90 pontos, penalizado sobretudo pela energia.

A Galp registou uma das maiores descidas: 1,01% para 13,22 euros, apesar de o BPI ter elevado a sua avaliação das ações da petrolífera para 18,45 euros, mantendo a recomendação de compra. Já a EDP desceu 0,92% para 2,68 euros.

No vermelho merece ainda destaque a queda de 1,47% para 15,05 euros, da Jerónimo Martins, e o ligeiro deslize da Pt, de 0,1% para 3,10 euros.

No verde, o principal destaque vai para o BES, que liderou os ganhos ao trepar 1,75% para 82 cêntimos, ao passo que BPI e BCP encerraram a sessão estáveis, nos 92 e nos 9,7 cêntimos, respetivamente.

No resto da Europa, só Milão e Frankfurt acabaram o dia em terreno positivo. A praça italiana cresceu 1,16&, ao passo que a alemã ganhou apenas 0,07%. Os restantes mercados fecharam a perder, com quedas na casa dos 0,2% devido ainda aos receios dos investidores de um possível ataque à Síria.

Nos mercados norte-americanos, o dia é, para já, de ganhos, com o Dow Jones em alta de 0,59% e o Nasdaq de 0,78%. Alguns dados económicos positivos conhecidos na Ásia, como o aumento das exportações chinesas e o crescimento da economia japonesa animaram os investidores, apesar de uma sondagem da Reuters que indica que a maioria dos economistas acredita que a Reserva Federal dos EUA avançará com uma redução dos estímulos à maior economia do mundo já na próxima semana.