A China Three Gorges, o maior acionista da EDP vai comprar até 30% da posição acionista da EDP Renováveis no 'joint venture' Moray Offshore Renewable Limited, um projeto eólico offshore na Escócia, anunciou a EDPR.

A compra de posições minoritárias em projetos da EDPR era um dos compromissos estratégicos da entrada dos chineses da CTG na EDP, visando fortalecer a posição financeira da EDPR, que é a subsidiária da EDP para as energias renováveis.

"A EDPR, através da sua subsidiária EDPR UK Limited, entrou hoje num acordo de cooperação de investimento com a China Three Gorges (Europa) pelo qual a CTG propõe-se investir e desenvolver o projeto eólico offshore Moray,
localizado no Mar do Norte na costa da Escócia", anunciou a EDPR, num comunicado divulgado no site da CMVM.

"Segundo o acordo, a CTG EU pretende adquirir até 30% da participação acionista e suprimentos detidos direta ou indiretamente pela EDPR no Moray Offshore Renewable".

Explicou que a transação deverá ocorrer em duas fases, com a CTG a investir entre 10 e 20% após o anúncio de um novo leilão para a atribuição de 'contract for difference' (CFD) e um investimento adicional de até 10% sujeito à atribuição de um CfD ao projeto eólico offshore.

"A conclusão da transação está sujeita a aprovações regulatórias e de terceiros, e outras condições precedentes", referiu a EDPR.

O 'joint venture' Moray Offshore Renewable Limited, que também inclui a espanhola Repsol REP.MC, recebeu, desde 2010, várias licenças para exploração e desenvolvimento de energia eólica offshore na Escócia.

Em Março de 2014, o governo escocês deu o 'OK' para o desenvolvimento de até 1,116 megawatts de energia eólica.

O projeto pode ser dividido em várias fases, para permitir uma adequada estratégia de licitação nos novos leilões de alocação de CfD, referiu a EDPR.A China Three Gorges CYTGP.UL, o maior acionista da EDP vai comprar até 30% da posição acionista da EDP Renováveis no 'joint venture' Moray Offshore Renewable Limited, um projeto eólico offshore na Escócia, anunciou a EDPR.

A compra de posições minoritárias em projetos da EDPR era um dos compromissos estratégicos da entrada dos chineses da CTG na EDP, visando fortalecer a posição financeira da EDPR, que é a subsidiária da EDP para as energias renováveis.

"A EDPR, através da sua subsidiária EDPR UK Limited, entrou hoje num acordo de cooperação de investimento com a China Three Gorges (Europa) pelo qual a CTG propõe-se investir e desenvolver o projeto eólico offshore Moray, localizado no Mar do Norte na costa da Escócia", anunciou a EDPR, num comunicado divulgado no site da CMVM, nota a Reuters.

"Segundo o acordo, a CTG EU pretende adquirir até 30% da participação acionista e suprimentos detidos direta ou indiretamente pela EDPR no Moray Offshore Renewable".


Explicou que a transação deverá ocorrer em duas fases, com a CTG a investir entre 10 e 20% após o anúncio de um novo leilão para a atribuição de 'contract for difference' (CFD) e um investimento adicional de até 10% sujeito à atribuição de um CfD ao projeto eólico offshore.

"A conclusão da transação está sujeita a aprovações regulatórias e de terceiros, e outras condições precedentes", referiu a EDPR.


O 'joint venture' Moray Offshore Renewable Limited, que também inclui a espanhola Repsol REP.MC, recebeu, desde 2010, várias licenças para exploração e desenvolvimento de energia eólica offshore na Escócia.

Em Março de 2014, o governo escocês deu o 'OK' para o desenvolvimento de até 1,116 megawatts de energia eólica.

O projeto pode ser dividido em várias fases, para permitir uma adequada estratégia de licitação nos novos leilões de alocação de CfD, referiu a EDPR.