Portugal emitiu esta quarta-feira três mil milhões de euros em títulos de dívida pública a sete anos, os quais ficaram maioritariamente nas mãos de investidores internacionais, sobretudo na Europa.

Em comunicado emitido esta quarta-feira, a Agência de Gestão do Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) informa que regressou hoje ao mercado de dívida de médio e longo prazo, "com uma emissão sindicada de três mil milhões de euros do novo benchmark a sete anos", uma linha que vence a 17 de outubro de 2022.

Os investidores portugueses ficaram com apenas 9,4% dos títulos e a maioria do investimento veio do Reino Unido (19,8%), seguindo-se a Alemanha, Áustria e a Suíça (que no conjunto representaram 17,8%), França, Itália e Espanha (que ficaram globalmente com 15,1%) e a Escandinávia (14,2%).