A Alemanha colocou esta quarta-feira 4.101,55 milhões de euros em dívida a dois anos a uma taxa de juro de 0,07%, inferior aos 0,18% pagos no anterior leilão desta maturidade em junho.

O Bundesbank informou hoje que a procura atingiu 8.333 milhões de euros, mais do dobro do montante colocado.

Da emissão de 5.000 milhões de euros, o Tesouro alemão (Finanzagentur) ficou com 898,45 milhões em carteira para colocar no mercado secundário.

Entretanto, o Ministério da Economia alemão assegurou hoje no relatório de julho que a economia alemã cresceu «fortemente no segundo trimestre», depois de quase entrar em recessão nos primeiros três meses do ano.

Segundo os últimos indicadores nas mãos do executivo da chanceler Ângela Merkel, a maior economia europeia está a recuperar rapidamente da contração que experimentou no último trimestre de 2012, arrastada pelo desempenho dos parceiros da zona euro.

«A economia alemã está a recuperar de uma forma moderada», refere o relatório, que destaca o contributo do gasto das famílias e das empresas em detrimento da tradicional pujança das exportações alemãs.

O consumo privado está a ser sustentado, segundo o documento, pelas últimas subidas generalizadas dos salários num ambiente de estabilidade dos preços.

O relatório destaca os «fortes aumentos dos rendimentos» das famílias devido à «manutenção da boa situação do mercado laboral», que estão a fomentar o consumo privado alemão.

O Produto Interno Bruto (PIB) alemão contraiu-se 0,5% no último trimestre de 2012 e apenas aumentou 0,1% nos primeiros três meses deste ano, devido à crise da zona euro.