A assembleia geral de acionistas da PT SGPS para decidir a venda da PT Portugal à Altice está marcada para dia 12, mas corre agora o risco de ser adiada.

Segundo o Diário Económico, em causa está a não divulgação do relatório das conclusões da auditoria feita pela consultora PriceWaterHouseCoopers ao empréstimo de 900 milhões feito pela PT à Rioforte, empresa do Grupo Espírito Santo.

Mesmo que as conclusões fossem reveladas esta quarta-feira, já não iam a tempo de ser incluídas no documento que acompanha a convocatória e que disponibiliza toda a informação aos acionistas.

O presidente da mesa da AG, Menezes Cordeiro, está em contacto com os acionistas para obter a concordância necessária para adiar a reunião magna. Também a Comissão de Mercado e Valores Mobiliários está inclinada para o adiamento, embora não tenha qualquer poder de decisão.

Recorde-se que esta terça-feira a sede da PT foi alvo de buscas, confirmadas pela Procuradoria-Geral da República. A TVI sabe que os inspetores procuravam o relatório da PwC.

No documento, a que a TVI teve acesso, os auditores concluíram que a PT teve de se endividar para manter as aplicações financeiras na Rioforte. O empréstimo totalizou os 900 milhões de euros.