A estimativa preliminar do Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre na zona euro vai estar em destaque esta semana, que será leve em termos macroeconómicos, antecipou o analista de mercados do Millennium investment banking, Ramiro Loureiro, à Lusa.

A próxima semana «será leve em termos de dados macroeconómicos» e o maior destaque será a estimativa preliminar do PIB do quarto trimestre, estimando-se «um crescimento sequencial de 0,2% e um crescimento homólogo de 0,4%», destacou o analista.

Numa antevisão detalhada, na segunda-feira o instituto alemão Sentix deve sinalizar uma degradação da Confiança dos investidores na zona euro, que deverá descer de 11,9 para 10,1. No mesmo dia, será conhecido o saldo da balança comercial de Portugal em dezembro que deverá apresentar um défice de 593 milhões de euros em novembro.

Na terça-feira, dia 11, serão conhecidos os dados de evolução dos stocks dos grossistas norte-americanos em dezembro, com uma variação mensal estimada de 0,5%.

A Produção Industrial da zona euro, que deverá ter registado um crescimento homólogo de 1,8% em dezembro será conhecida na quarta-feira, dia em que será também divulgado o Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) em Portugal relativo a janeiro (a inflação homóloga subiu nos dois meses anteriores para os 0,2% em dezembro de 2013).

Já na quinta-feira, o analista realça o relatório mensal do Banco Central Europeu (BCE) e o IHPC alemão, cuja inflação homóloga deve ter permanecido nos 1,2% em janeiro. Nos Estados Unidos, as atenções estarão voltadas para dados de evolução semanal de pedidos de subsídio de desemprego, vendas a retalho (esperada estagnação em janeiro) e stocks das empresas (antecipa-se que tenham aumentado 0,4% em dezembro).

Por fim, na sexta-feira, «é o dia de maior ênfase na zona euro», no qual será divulgada a estimativa preliminar do PIB do quarto trimestre, destaca Ramiro loureiro, que antecipa «um crescimento sequencial de 0,2% e um crescimento homólogo de 0,4%».

Será igualmente conhecido o saldo da balança comercial na zona euro que deverá registar um excedente de 14 mil milhões de euros em dezembro.

Nos Estados Unidos, o mercado aguarda pelo índice de preços das importações de janeiro, da produção industrial e confiança dos consumidores norte-americanos medida pela Universidade do Michigan, devendo o valor preliminar de fevereiro mostrar um recuo de 81,2 para 80,5.

Na dívida pública, Alemanha e França financiam-se na segunda-feira nos mercados através de emissões de títulos de dívida de curto prazo.

Na terça-feira, será a vez da Grécia se financiar a três meses e a Alemanha emite obrigações indexadas à inflação com vencimento em 2018. Na quarta-feira, Itália e Alemanha voltam aos mercados, com o tesouro italiano a regressar no dia seguinte com um leilão de dívida a três anos.