As ações dos CTT estrearam-se esta quinta-feira na bolsa de Lisboa a 5,91 euros, uma subida superior a 7% face aos 5,52 euros a que foram vendidas na Oferta Pública de Venda (OPV).

Os títulos da empresa liderada por Francisco Lacerda iniciaram a sua negociação em bolsa às 10:30.

Esta manhã, em frente à bolsa de Lisboa sindicalistas e trabalhadores da empresa estão em protesto.

O sindicato dos CTT diz que a empresa, agora que está cotada em bolsa, tem de dar lucro e que o futuro dos trabalhadores é ainda mais incerto.

Na quarta-feira, o presidente executivo da empresa disse que a venda das ações dos CTT ¿ Correios de Portugal permitiu um encaixe de 579 milhões de euros.

Só a OPV permitiu um encaixe de 115,3 milhões de euros (10,8 milhões das ações reservadas aos trabalhadores dos CTT e 104,5 milhões de euros das ações adquiridas pelo público em geral), sendo o remanescente dos investidores institucionais, especificou o diretor de Mercados da Euronext Lisbon, Miguel Geraldes.

A procura de ações dos CTT na OPV superou 9,04 vezes a oferta, num total de 189.765.270 ações, segundo a informação divulgada hoje na apresentação de resultados da privatização da empresa, que passou pela dispersão de 70% do capital em bolsa.