Os acionistas da Corticeira Amorim aprovaram esta sexta-feira por unanimidade, em assembleia geral extraordinária, a distribuição de reservas livres no montante de 7,98 milhões de euros, equivalente a seis cêntimos brutos por ação.

A decisão é justificada pela corticeira com o facto de, no final do 3.º trimestre do ano, o balanço individual da sociedade apresentar reservas livres distribuíveis num montante superior a 36,039 milhões de euros e reservas legais de 12,243 milhões de euros, sendo o valor das primeiras «muito superior ao mínimo legal e estatutariamente exigível».

«O sólido crescimento da atividade e dos resultados ao longo dos últimos exercícios, bem como as perspetivas para o exercício corrente, vêm permitindo à Corticeira Amorim gerar cashflows crescentes e um consequente reforço da sua autonomia financeira, sendo, assim, possível efetuar uma distribuição de reservas aos senhores acionistas sem colocar em causa a manutenção de uma eficiente estrutura de capitais do Grupo Corticeira Amorim», lê-se na convocatória da assembleia geral.

Nos termos da proposta hoje aprovada, o valor a distribuir será pago «no prazo máximo de 20 dias».

Os acionistas da Corticeira Amorim aprovaram também hoje, por unanimidade, o balanço intercalar individual da sociedade reportado ao final de setembro, em que o resultado líquido somou 242 mil euros.