A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) aplicou três coimas por contraordenações no segundo trimestre deste ano, no valor total de mais de 180 mil euros, anunciou o regulador.

No segundo trimestre do ano, a CMVM proferiu decisão em sete processos de contraordenação, dos quais três por violação de deveres relativos à atividade dos organismos de investimento coletivo, dois referentes à negociação em mercado, um por violação dos deveres de informação ao mercado e um referente aos deveres de intermediação financeira.

Das decisões tomadas, informa o regulador, cinco são contraordenações muito graves e duas são graves, tendo sido aplicadas três coimas com o valor total de 180 mil euros, e cinco admoestações.

«No mesmo período foram instaurados quatro processos de contraordenação, dos quais dois por violação dos deveres de informação ao mercado e dois referentes à atividade dos organismos de investimento coletivo», diz a CMVM.

O regulador dos mercados financeiros informa ainda que desde o início do ano foi decidido um processo em tribunal, por violação dos deveres de informação ao mercado, e estão pendentes de decisão nos tribunais 15 outros processos.

«No final de junho, encontravam-se em curso nesta comissão 89 processos de contraordenação. Destes, 30 respeitam a violações de deveres de intermediação financeira, 24 por violação de deveres de negociação em mercado, 13 por violação de deveres de informação, 21 sobre a atividade dos organismos de investimento coletivo e um referente à atuação dos auditores», nota o regulador, citado pela Lusa.

No ano passado, a CMVM aplicou 22 multas por contraordenações nas empresas por si supervisionadas, totalizando mais de dois milhões de euros.