O banco central chinês injetou esta quinta-feira 400 mil milhões de yuan (56 mil milhões de euros) no sistema financeiro do país, na terceira injeção de liquidez consecutiva esta semana.

Após efetuar operações semelhantes, fixadas em 83 mil milhões de euros e 20.979 milhões, na terça e na quarta-feira, respetivamente, o banco realizou uma terceira operação, através de acordos de recompra.

Aquele mecanismo pressupõe a recompra posterior dos títulos vendidos dentro de um prazo estabelecido.

Mas nem com mais uma injeção de liquidez os mercados financeiros inverteram a tendência. O índice compósito de Xangai fechou a sessão a cair 3,23% e o CSI 300, que inclui Xangai e Shanzhen, perdeu 2,93%.