O presidente executivo do Caixabank considerou hoje um valor "justo" os 1,113 euros que a instituição oferece por cada ação na OPA lançada sobre o BPI, um preço 16% inferior à oferta de fevereiro de 2015.

Na Oferta Pública de Aquisição (OPA) falhada de fevereiro de 2015, o Caixabank - maior accionista do BPI, com 44,1% do capital - tinha oferecido 1,329 euros por cada ação, o que valorizava o banco português em perto de 1,9 mil milhões de euros.

O Caixabank vai lançar uma OPA sobre o BPI, oferecendo 1,113 euros por acção para comprar os 55,9% que não detém no banco português, após o acordo com a Santoro de Isabel dos Santos ter colapsado.

Adiantou que a OPA dependerá que a aceitação supere os 50% do capital do BPI, e da desblindagem dos estatutos do banco, que neste momento limita os direitos de voto de cada accionista a 20%.

O primeiro-ministro confirmou esta segunda-feira que o Governo aprovou um diploma que prevê a revisão das restrições dos diretos de voto nas instituições financeiras e disse esperar que a supervisão europeia compreenda que o BPI reduzirá brevemente a exposição a Angola.