O Caixa Banco de Investimento (BI) reviu em alta a recomendação da Semapa para ‘Buy’ de ‘Hold’ e o respetivo ‘fair value’ para 12,1 euros por ação para final de 2015, face a 9,6 euros antes, depois de incorporar os resultados do primeiro semestre e a subida da avaliação da subsidiária Portucel.

«Incluímos a Portucel na avaliação da Semapa ao nosso fair value (3,80 euros por ação) e avaliamos os cimentos (Secil) a um EV/EBITDA abaixo da média do sector devido à ainda incipiente retoma no seu mercado principal (Portugal)», explicou o Caixa BI, citado pela Reuters.

Adiantou que «a Semapa permanece como um veículo de investimento na Portucel com uma opção para capturar a possibilidade de retoma nos cimentos», realçando que «os resultados da Semapa permanecem influenciados pela performance na Portucel, com o negócio de cimentos a apresentar algumas melhorias».

A Semapa é dona da cimenteira não cotada Secil e de 81% da produtora de pasta e papel Portucel.

«Neste momento, continuamos a preferir uma exposição direta à Portucel uma vez que não antevemos uma retoma visível no consumo de cimento em Portugal nos próximos trimestres», considerou.

Vincou, contudo, que falta ainda constatar se esta melhoria nos cimentos é ou não sustentada, e saber qual o seu impacto ao nível da margem operacional.

«Foi ontem publicado um relatório com uma revisão de estimativas para a Semapa, na sequência da divulgação das contas do primeiro semestre e da alteração do período de referência da avaliação para final de 2015», referiu o banco de investimento, escreve a Reuters.

«Revimos o fair value de 9,60 euros para 12,10 por ação e a recomendação de ‘Hold’ para ‘Buy’», acrescentou.
Negociaram-se 15 mil ações da Semapa a descerem 0,49% para 9,537 euros.