O índice de referência nacional, PSI20, segue a ganhar 1,5% e lidera o movimento de recuperação que se vive nas bolsas europeias, estando os juros soberanos a negociar em mínimos históricos.

De acordo com a Reuters, a taxa de juro das Obrigações do Tesouro portuguesas a 10 anos segue em 1,67%, valor que já tinha sido atingido na passada sexta-feira, tendo as yields da Irlanda, Espanha, Itália, Holanda, Bélgica, Austria, França e Finlandia fixado novos mínimos históricos.

Os mínimos dos juros soberanos são explicados pela ativação do agressivo programa de compra de dívida soberana do Banco Central Europeu (BCE), de 60.000 milhões de euros (ME) mensais até Setembro de 2016 ou até a inflação voltar para níveis mais próximos mas abaixo de 2%.

Adicionalmente, este programa escuda as economias da zona euro do contágio grego.

No mercado acionista, o PSI20 avança 1,5% com 17 dos atuais 18 títulos em alta.

Na banca, o BPI sobe 2,4% e o Millennium bcp soma 2,24%, estando a EDP a ganhar 1,31% e a Galp a subir 0,94%, apesar de ter sido alvo de vários cortes de preço-alvo por parte de casas de investimento internacionais, esta manhã.

A oil&gas anunciou ontem um corte de 20% do seu plano de investimento para os próximos cinco anos, tendo também descido as metas de EBITDA, de output e de investimento até 2019 devido à forte queda dos preços do petróleo nos últimos meses.

A Galp disse, na apresentação em Londres, que o «foco (vai estar) na execução de projetos aprovados num ambiente de mercado desafiante».

No sector do retalho, a Jerónimo Martins valoriza 1,7% e a Sonae, que apresenta hoje resultados depois do fecho de Bolsa, ganha 1,15%

A dona do Continente, Worten e Sportzone, terá tido um lucro de 143 ME em 2014 e um leve aumento de 2,9% nas vendas, apesar da pressão da deflação alimentar e da agressiva concorrência comprimirem as margens, segundo analistas.