Os mercados europeus seguem no vermelho na última sessão da semana, depois da decisão da Reserva Federal norte-americana de manter as taxas de juro diretoras ter sido ensombrada pelos comentários pessimistas da presidente do banco central, Janet Yellen.

Milão deprecia 1,4%, Paris cai 1,3%, Frankfurt e Madrid deslizam 0,9% e Londres derrapa 0,5%.

Em Lisboa, a tendência também é de queda: o PSI-20 abriu a sessão a perder e segue a deslizar 0,50%, para os 5.085,83 pontos, com apenas duas cotadas a negociar acima da linha de água.

A Portucel cai 1,2%, para os 3,03 euros e lidera as quedas em Lisboa. A pressionar está o BCP, que cai quase 1%, a manter o preço das ações em 0,05 euros.

O setor da energia também segue no vermelho: a Galp cai 0,8%, nos 9,14 euros, enquanto a EDP derrapa 0,8%, para os 3,08 euros.

No verde, destaque para o BPI, que sobe ligeiros 0,1%, nos 0,91 euros. A Pharol sobe 0,3%, para os 0,30 euros.
A bolsa de Atenas poderá também estar em foco, na última sessão antes das eleições legislativas agendadas para domingo. O mercado helénico caiu bastante este ano devido às insistentes preocupações quando à dívida pública da Grécia e aos seus problemas económicos.

As sondagens não indicam um vencedor claro, prevendo-se, assim, incerteza até ao voto e uma forte probabilidade que o próximo governo seja de coligação.