As bolsas europeias abriram esta manhã mistas e pouco alteradas, numa altura em que se mantém o impasse orçamental nos EUA e num dia em que se aguardam dados económicos na Europa.

Enquanto Paris e Milão registavam ganhos ligeiros, as restantes praças da Europa seguem no vermelho, incluindo a praça nacional, onde o PSI20 cai 0,07% para 5.990,64 pontos.

Entre as maiores quedas conta-se a da EDP, que recua 1,19% para 2,66 euros, depois de ontem o Governo ter anucniado um aumento dos impostos sobre as empresas produtoras de energia.

No vermelho seguem também as empresas do retalho: a Sonae desce 0,64% para 93 cêntimos e a Jerónimo Martins cai 0,55% para 14,36 euros.

Na banca, apenas o Banif e o BPI seguem em queda, numa manhã em que os juros da dívida pública seguem em queda e, no prazo a 10 anos rondam mesmo os 6,5%, o valor mais baixo do último ano e meio. O Banif desliza 9,09% para um cêntimo por ação e o BPI cede 0,21% para 96 cêntimos.

O BCP segue estável nos 9,5 cêntimos e o BES é o único em alta de 0,24% para 85 cêntimos.

No verde, merece ainda nota a PT, que avança 0,23% para 3,49 euros. Ontem a empresa caiu 3,5%. Na sequência do anúncio de fusão com a Oi, o Citigroup cortou a recomendação sobre as ações da empresa mas a Moody's admitiu subir dois degraus o rating do grupo português.