O índice PSI20 avança 0,6%, apoiado nos ganhos dos pesos-pesados, e em linha com a maioria das praças europeias, que recuperam de mínimos de mês, com os investidores de olhos postos no discurso do presidente do Banco Central Europeu, ao início da tarde.

As bolsas europeias oscilam entre uma queda de 0,1% em Madrid e Atenas e uma subida de 0,75% em Milão, após ontem terem fixado mínimos de um mês.

A fabricante de automóveis alemã, Volkswagen, continua no centro das atenções dos investidores, desde que admitiu que alterou os testes de emissão de gases nos EUA. Depois de uma queda de 18,6% na passada segunda-feira e de um tombo de 19,8% na sessão de ontem, segue hoje a perder 2%.

Da China vieram números que desapontaram, com o valor preliminar do índice Caixin/Markit PMI para a atividade industrial a contrair a um ritmo mais rápido que o esperado em Setembro.

Este indicador recuou para 47 pontos, o pior resultado desde Março de 2009, abaixo das previsões dos economistas de 47,5 pontos.

Atenções voltadas esta manhã para a intervenção de Mario Draghi, no Parlamento Europeu, ao início da tarde. O Presidente do Banco Central Europeu deverá comentar sobre a última reunião da Reserva Federal dos EUA e a saúde da economia chinesa.

O mercado petrolífero, o preço do barril de Brent sobe 0,81% para 49,48 dólares e o de Crude Nymex soma 1% para 46,82 dólares.

O Euro deprecia-se 0,04 pct face à moeda norte-americana para 1,1113 dólares.