O índice acionista de referência PSI20 segue a cair 0,22%, pressionado pelas descidas dos pesos-pesados e pelo tombo da Impresa, que regressou aos prejuízos nos primeiros três meses de 2015, face a uma Europa negativa com a Grécia a preocupar.

"Lisboa acompanha as descidas europeias, com destaque para a queda mais forte da Impresa, após resultados que desapontaram, enquanto no caso do BCP, os resultados surpreenderam pela positiva, mas o título já tinha valorizado ontem", explicou Albino Oliveira, analista da Fincor, citado pela Reuters.

As ações da Impresa recuam 4,43%, após ter anunciado ontem um prejuízo de 2,8 milhões de euros no primeiro trimestre de 2015, face aos lucros do ano passado, penalizada por uma brusca queda das receitas de concursos com participação telefónica.

Também o Millennium bcp apresentou os seus resultados dos primeiros três meses de 2015 e surpreendeu com lucros muito acima do esperado, mas o título desce 0,43%, a corrigir do disparo de mais de 4% registado ontem.
Millennium bcp teve um lucro muito acima do previsto nos três meses de 2015, invertendo uma longa trajetória de prejuízos, com a margem financeira a disparar, e está pronto para analisar uma fusão amigável com o BPI.

Cenário misto nos outros dois bancos: o Banif segue estável em 0,0069 euros e o BPI perde 0,21% para 1,447 euros.

Pressão adicional das energéticas EDP e Galp, com descidas de 0,39% e 0,12%.

Em sentido contrário, destaque para a valorização de 1,9% da Jerónimo Martins, beneficiando de uma subida de avaliação do HSBC, que subiu o preço-alvo para 14 euros por ação, de 13 euros antes.