As principais bolsas europeias abriram esta segunda-feira em baixa, exceto a de Madrid, depois de Wall Street, Nova Iorque, ter terminado em alta na sexta-feira.

O Euro Stoxx 50, índice que representa as principais empresas da zona euro, estava a descer 0,32% para 3.162,43 pontos.

As bolsas de Londres, Paris, Frankfurt e Milão estavam a descer 0,48%, 0,13%, 0,22% e 1,60%.

Em sentido contrário, a bolsa de Madrid estava em alta ligeira, com o principal índice a subir 0,06%.

Depois de ter iniciado o dia em baixa, a bolsa de Lisboa invertia a tendência e, cerca das 08:55, o índice PSI20 estava a subir 0,85% para 6.956,69 pontos.

Em Nova Iorque, Wall Street fechou em alta na sexta-feira, com o Dow Jones a subir 0,27% para 16.491,31 pontos, depois de ter subido a 13 de maio até aos 16.715,40 pontos, o valor máximo desde que foi criado há 128 anos.

Ao nível cambial, o euro abriu hoje em alta no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,3703 dólares, contra 1,3703 euros a que terminou na sessão anterior.

O Banco Central Europeu (BCE) fixou na sexta-feira o câmbio de referência da divisa europeia em 1,3669 dólares.

A semana económica vai ser marcada pelo encontro anual do Comité Bretton Woods, no qual participam a diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, e o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, os quais vão apresentar as prioridades de futuro destas duas instituições.

A reunião realizar-se-á na quarta-feira, dia em que a Reserva Federal dos Estados Unidos (Fed) prevê apresentar as atas da última reunião de política monetária.

Na quinta-feira, a instituição privada The Conference Board publica o índice de tendência da economia dos Estados Unidos para os próximos seis meses.

Em Espanha, o Tesouro realiza esta semana duas emissões de dívida a três e nove meses e de títulos com diferentes vencimentos, mas ainda não se sabe os montantes.

O barril de petróleo Brent, para entrega em junho, abriu hoje em alta, a cotar-se a 109,97 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, mais 0,20% do que no encerramento da sessão anterior.