A bolsa de Lisboa encerrou esta segunda-feira em alta, acompanhando a tendência das restantes praças europeias. Os ganhos na Europa andaram entre os 0,3% de Paris e os 1,86% de Madrid. O PSI20 subiu 1,04% para 5.614,46 pontos, naquela que foi a sua quinta sessão consecutiva de ganhos.

A animar os investidores estiveram alguns indicadores económicos, conhecidos hoje, como a produção industrial da Zona Euro, que contraiu menos do que esperado, e a confiança dos produtores industriais do Japão, que atingiu terreno positivo pela primeira vez desde setembro de 2011.

Na praça lisboeta, os ganhos foram liderados pela Zon, que disparou 4,04% para 3,86 euros, no dia em que a Autoridade da Concorrência disse ainda não ter decidido avançar com uma investigação aprofundada à fusão com a Optimus. O presidente do regulador disse mesmo que a operação poderá ficar fechada antes do final do seu mandato. A Sonaecom também ganhou 2,83% para 1,60 euros. O peso pesado do setor, a PT, contrariou e liderou mesmo as quedas no índice, afundando 1,34% para 2,95 euros.

Na energia, a Galp subiu 2,11% para 11,62 euros, mas a EDP perdeu 0,65% para 2,50 euros.

Na banca, houve também contributos positivos: o BES ganhou 3,41% para 0,64 euros e o BCP subiu 3,12% para 9,9 cêntimos. O BPI também fechou em alta de 2,97% para 0,94 euros.