As principais bolsas europeias terminaram a sessão desta segunda-feira em terreno ligeiramente negativo, com os investidores a mostrarem cautela face aos eventuais efeitos dos atentados de Paris na economia europeia, em particular no turismo.

A bolsa de Paris recuou 0,08%, Frankfurt 0,18% e Madrid 0,02%. Em Paris o destaque foi para a queda dos títulos da companhia aérea Air France KLM, que recuaram 5,67%, do grupo hoteleiro Accor (-4,71%), das ações do empresa Aéroports de Paris (- 3,73%) e dos títulos da Eurotunnel ( -3,04%).


Lisboa sobe 0,73%


A Bolsa de Lisboa foi uma das poucas excepções positivas na Europa, com o mercado a beneficiar da manutenção, pela agência canadiana DBRS, do rating da república acima do lixo, mas também das necessidades de capital do Novo Banco, identificadas pelo teste de stress do Banco Central Europeu, terem ficado abaixo do esperado. O BCE aponta para necessidades de capital de 1.400 milhões de euros, quando os analistas esperavam que o valor pudesse chegar aos 2.000 milhões de euros.

O BCP foi o título que mais ganhou com a notícia relativa ao Novo Banco, valorizando 1,895%, em contraciclo com a restante banca. O BPI recuou 0,962% e o Banif 4%.

Estas notícias do fim-de-semana relativas a Portugal provocaram ainda um ligeiro alívio dos juros da dívida pública, com os juros das obrigações do tesouro a 10 anos a terminarem esta segunda-feira nos 2,68%.