As bolsas europeias seguem em queda, acompanhando a tendência dos mercados norte-americanos, depois de o presidente do Banco de Dallas, que integra a Reserva Federal, ter avisado que o banco central está mais próximo de abrandar a sua compra mensal de obrigações. A ameaça de aliviar as medidas de estímulo à maior economia do mundo voltou a assustar os investidores.

Em Wall Street, o Nasdaq cai 0,21% e o Dow Jones 0,31%. Já na Europa, Londres registou a maior descida, de 0,43%, e só Paris escapou ao vermelho, subindo uns ligeiros 0,11%.

O PSI20 caiu 0,34% para 5.757,19 pontos, pressionado sobretudo pelo BES. O banco liderado por Ricardo Salgado registou a segunda maior queda do dia, de 1,89% para 73 cêntimos, com o BPI a recuar também 0,6% para 99 cêntimos.

O BCP ficou estável nos 9,6 cêntimos, e o Banif nos 1,2 cêntimos, pressionado ainda pelo aumento de capital e pelos resultados do primeiro semestre do ano, apresentados na sexta-feira, já depois do fecho do mercado. O Banif registou prejuízos de 196 milhões de euros, face às perdas de 124,6 milhões de euros da primeira metade do ano passado.

A pressionar a praça nacional esteve ainda a Jerónimo Martins, que desceu 1,49% para 14,55 euros, e a PT, que deslizou 0,14% para 2,92 euros.

No terreno positivo, a impedir maiores perdas, a EDP subiu uns ligeiros 0,08% para 2,66 euros, e a Galp Energia avançou 0,64% para 12,52 euros.