As bolsas europeias abriram em queda, seguindo a tendência das praças dos EUA e da Ásia, estando Milão e Frankfurt já a perder mais de 0,5%. Lisboa acaba por ser uma exceção, com o PSI20 a ganhar 0,31% para 5.755,12 pontos, graças ao impulso do setor financeiro.

A banca está animada, depois de ontem a Comissão Europeia ter aprovado os planos de reestruturação do BCP, BPI e CGD, que vai permitir às instituições encerrar balcões e reduzir pessoal.

A liderar as subidas está esta manhã o BPI, que dispara 5,34% para 1,05 euros, beneficiando também dos resultados do primeiro semestre do ano, apresentados ontem após o fecho dos mercados. Os lucros do banco caíram 30,7% para 58,9 milhões de euros, mas os analistas previam uma queda maior.

O BES também ganha 2,55% para 73 cêntimos. Só o BCP não consegue seguir a onda e mantém-se estável nos 9,7 cêntimos por ação, mesmo depois de a sua unidade na Polónia, o Bank Millennium, ter anunciado um aumento de 15% nos lucros do primeiro semestre, que superou as expetativas dos analistas.

Nota ainda para a subida, mais ligeira, da EDP, que avança 0,36% para 2,53 euros, depois de o Capital Group ter reforçado a sua posição no capital da elétrica portuguesa para 5,06%.

No vermelho, ficam apenas duas notas de destaque. Uma vai para a PT, que cai 0,9% para 2,86 euros, e outra para o Banif, que lidera as quedas e cede 1,89% para 5,2 cêntimos, corrigindo parte dos fortes ganhos registados após o aumento de capital.