Esta semana as atenções dos investidores estarão voltadas para a zona euro, com a divulgação do valor preliminar dos indicadores de atividade na indústria e serviços em novembro, bem como o Índice de confiança dos consumidores.

Os investidores esperam que o valor preliminar dos índices PMI aponte para uma aceleração do ritmo de expansão da atividade na indústria e serviços em novembro nos países do euro, de acordo com a análise facultada à Lusa por Ramiro Loureiro, do Millennium investment banking.

Espera-se que o valor preliminar dos indicadores de atividade na indústria suba de 51,3 para 51,5 e, nos serviços, de 51,6 para 51,9 em novembro, bem como o Índice de confiança dos consumidores, em relação ao qual é esperada uma melhoria de -14,5 para -14 no último mês, destaca Ramiro Loureiro.

Mas a zona euro marca ainda a agenda semanal pela divulgação do saldo da balança comercial, já na segunda-feira. Os analistas estimam um saldo positivo de 14,5 mil milhões de euros em novembro.

No mesmo dia, destaca Ramiro Loureiro, é importante perceber a evolução do saldo da balança de transações correntes em Portugal.

Na terça-feira, destaque para o Zew Survey na Alemanha, o indicador de confiança dos analistas e investidores institucionais, que deve mostrar melhoria no último mês (valor de leitura de confiança atual a passar de 29,7 para 31) e o Outlook Económico da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). Em Portugal, será divulgado o índice de preços no produtor em Portugal (IPP).

Na quarta-feira, dia 20, aguarda-se pela divulgação do IPP germânico (esperada queda homóloga de 0,6% em outubro) e pelas Atas do Banco de Inglaterra.

Nos Estados Unidos, serão revelados dados das vendas a retalho de outubro (estimada variação mensal de 0,1%), o índice de preços no consumidor (inflação homóloga deve ter caído 20 pontos base para 1% em outubro), as vendas de casas usadas (apontada queda mensal de 2,5%) e ¿stocks¿ das empresas, com os analistas a anteciparem um aumento de 0,3% em setembro.

Ainda na quarta-feira, a Reserva Federal norte-americana (Fed) revela as atas da reunião de 29 e 30 de setembro, «importante para se perceber até que ponto as decisões de política monetária e manutenção do programa de estímulo foram consensuais».

Na quinta-feira, serão apresentados os habituais pedidos de subsídio de desemprego nos Estados Unidos e o valor preliminar do índice PMI indústria medido pela Markit, esperando-se uma aceleração em novembro, passando de 51,8 para 52,5.

A concluir a semana, para sexta-feira o mercado antecipa a revelação de que a economia alemã cresceu 0,3% no terceiro trimestre (em relação a período anterior), com variação homóloga de 1,1% (sem ajustamento sazonal) e que o sentimento empresarial germânico IFO mostre subida da confiança em novembro.

O analista do Millennium destaca ainda, para a próxima semana, as emissões de dívida de longo prazo em França e Espanha e, de curto prazo, em Portugal.

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) encerra o programa de financiamento para 2013 na próxima quarta-feira, com um leilão de Bilhetes do Tesouro num montante indicativo entre 750 e 1.000 milhões de euros.