Os investidores deverão esta semana centrar as atenções na reunião do Banco Central Europeu (BCE), durante a qual deverá ser mantida a taxa de juro diretora nos 0,5%, bem como na divulgação das previsões económicas da Comissão Europeia.

Na segunda-feira, serão divulgados os números do PMI Indústria da zona euro, que devem confirmar aceleração do ritmo de crescimento da atividade em outubro, com uma subida de 51,1 para 51,3, adiantou à Lusa Ramiro Loureiro, analista de mercados do Millennium investment banking.

No dia seguinte, as atenções voltam-se para Bruxelas e para a apresentação das projeções económicas de outono da Comissão Europeia.

Na quinta-feira, o Conselho de Governadores do BCE reúne-se, mas «deve agir sem surpresas e manter a taxa de juro diretora inalterada nos 0,5%», o valor mais baixo de sempre, como referiu Ramiro Loureiro.

No entanto, os investidores querem saber quais serão os planos da instituição liderada por Mario Draghi para «estimular» a economia.

Também na quinta-feira, mas nos Estados Unido, serão divulgados os pedidos de subsídio de desemprego, bem como o valor preliminar do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre, que segundo o analista, «deve sinalizar a expansão de 1,9% face ao trimestre anterior» (taxa anualizada).

No dia seguinte, será divulgada a taxa de desemprego nos Estados Unidos, que deverá ter subido para 7,3% em outubro.

Em Portugal, prosseguirá a época de divulgação de resultados empresariais, com o BCP (segunda-feira), a REN, a Martifer e a Sonae Sierra (quinta-feira) as apresentarem as suas contas.