A Bolsa de Lisboa avança 0,8%, apoiada nas subidas da Banca e dos títulos ligados à energia, num arranque de ano positivo também na Europa, a espelhar a expectativa de novos estímulos económicos pelo Banco Central Europeu (BCE).

Numa entrevista ao jornal alemão «Handelsblatt», o presidente do BCE, Mário Draghi, alertou para os riscos quanto à estabilidade de preços na zona euro, que são agora maiores do que há seis meses e reiterou que o banco central está pronto a atuar se necessário.

«Estamos em preparativos técnicos para ajustar o tamanho, rapidez e composição das nossas medidas no início de 2015, caso tal seja necessário reagir a um período demasiado longo de baixa inflação», frisou Mário Draghi, citado pela Reuters.

O Millennium bcp sobe 3,65%, o BPI ganha 2,24% e o Banif avança 1,75%.

Segundo o Banco de Portugal, a fase inicial de venda do Novo Banco surpreendeu ao atrair muitos mais candidatos do que o esperado, com 17 entidades a mostrarem interesse em comprar aquela que é a terceira maior instituição bancária de Portugal, após ter ficado com os ativos não-tóxicos do BES.

O espanhol Santander, que é também o maior banco da zona euro, e o seu rival Banco Popular, bem como o Banco BPI, que é o segundo banco cotado português e tem como maior acionista a catalã La Caixa com 44% do capital, já tinham confirmado a sua entrada nesta corrida para comprar o Novo Banco.

Nota a Reuters que a imprensa tem dito que a Fosun de Hong Kong, que em 2014 adquiriu o controlo do líder dos seguros Fidelidade e do número 1 do sector da saúde privada de Portugal, e o private-equity norte-americano Apollo, que tem um acordo para comprar a seguradora Tranquilidade, também entregaram manifestações de interesse.

Suporte adicional das energéticas, com a Galp a ganhar 0,77%, a EDP-Energias de Portugal a subir 0,4% e a EDP Renováveis a escalar 1,4%.

A Portugal Telecom soma 1,4%, enquanto a liderar os ganhos do índice está a construtora Teixeira Duarte, com uma valorização de 6,75%.

Pela negativa, destaque para a Mota-Engil e para a Portucel, com quedas de 0,34% e 1,13%, respetivamente.