A Bolsa de Lisboa segue com uma descida ligeira de 0,1%, pressionada pelas quedas da Galp Energia e PT SGPS, acompanhando o cenário negativo das pares europeias que interromperam um rally de oito dias, após os updates da Siemens e Ericsson não terem impressionado os investidores.

«Sem grandes notícias, temos a Bolsa portuguesa a acompanhar a tendência das pares europeias», referiu Paulo Rosa, trader da GoBulling no Porto, à Reuters.

As ações da Galp corrigem das valorizações de ontem e descem 1,0%, enquanto as da PT SGPS recuam 1,1%, depois da brasileira Oi ter encerrado ontem a perder 3,5% na bolsa de São Paulo.

Pressão adicional do Millennium bcp, ao descer 0,57%, e da EDP Renováveis, que perde 0,3%.

Em sentido contrário segue a EDP, a ganhar 0,37%, e as retalhistas Sonae e Jerónimo Martins, com subidas de 0,85% e 0,2%, respetivamente.

No mercado secundário de dívida, a yield portuguesa a 10 anos agrava três pontos para os 2,18%, depois de ontem ter fixado um novo mínimo histórico de 2,11% durante a sessão.