O índice PSI20 avança 1,9% e os juros da dívida soberana seguem estáveis, acompanhando o sentimento positivo europeu, com os investidores a reagirem tranquilamente à vitória sem maioria absoluta da coligação de centro-direita nas eleições legislativas, segundo operadores, noticia a Reuters.

"Não há reação negativa do mercado às eleições. O fecho do mercado norte-americano e da Ásia influenciam muito mais", disse Albino Oliveira, analista da Fincor em Lisboa, citado pela agência.

"O resultado das legislativas foi o esperado, acompanha o que as sondagens previam. A médio prazo poderá ter implicações, se houver instabilidade política, mas para já não".

A coligação governamental de centro-direita venceu, sem renovar a maioria absoluta e enfrentará um Parlamento "mais exigente", que exigirá compromissos para evitar crises políticas.

As atenções viram-se agora para o processo de formação de Governo e sinais de entendimento entre as principais forças políticas, que permita garantir estabilidade política no curto, médio prazo.

O eurofirst 300, que segue as 300 maiores cotadas da Europa, sobe 2,2%.

Dados divulgados esta manhã mostram que o sector dos serviços em França acelerou mais do que o esperado em Setembro e dados do sector privado na Alemanha apontam para uma expansão moderada no terceiro trimestre.

As Bolsa asiáticas fecharam em alta, seguindo Wall Street, após os fracos dados do emprego dos Estados Unidos em Setembro. A economia, excluindo o sector agrícola, criou 142.000 postos de trabalho no mês passado, muito menos do que os 203.000 esperados.

Os investidores apostam que este sinal de fraqueza levará o Sistema da Reserva Federal dos Estados Unidos (Fed) a adiar o momento de subida das taxas de juro diretoras, talvez até para lá do final de 2015.

Em Lisboa, o Millennium bcp avança 3,3% e o BPI 1,6%. A Jerónimo Martins ganha 2,2%, a Galp Energia 2,3%.

A EDP Renováveis avança 3% e a EDP 1,74%. A telecom NOS soma 1% e os CTT 1,2%.

No mercado de dívida soberana, os juros das obrigações do tesouro a 10 anos seguem estáveis em torno de 2,3%.