O índice PSI20 fechou a sessão desta terça-feira a perder 1,49%, pressionado pelo sector financeiro, EDP e Portugal Telecom estando as yields soberanas de Portugal a acompanhar o agravamento das espanholas, com o receio que a vaga de apoio à independência da Escócia inspire a secessão da Catalunha.

«A decisão da semana passada do BCE foi um balão de oxigénio mas esta semana, um pouco mais calma em termos de dados macro e eventos, tem sido marcada pelas descidas», disse Gonçalo Salvado, dealer da DifBroker em Lisboa, citado pela Reuters.

O índice PSI20 fechou nos 5.941 pontos, regressando aos

níveis de quinta-feira última, dia em que o BCE anunciou o novo pacote de medidas monetárias.

A EDP recuou 1,54%, o Millennium bcp recuou 3,48%, o BPI 2,77% e o Banif 2,25%.

A Galp perdeu 0,59%, os CTT 1,87%, a Jerónimo Martins 0,89% e a Portugal Telecom fechou a perder 3,1%.

Ontem, em Assembleia Geral (AG), os acionistas da PT deram

'luz verde' à fusão com a brasileira Oi.

A decisão afasta uma crucial incerteza após o default de um polémico investimento da PT em 900 milhões de euros (ME) de dívida da Rioforte.



A restante Europa também fechou em queda pela terceira sessão consecutiva, com descidas entre 0,1% de Londres e de 2,6% de Atenas.

O sector energético, tanto petrolífero como eléctrico, foi

particularmente pressionado, com o barril de brent em mínimos de 16 meses, abaixo dos 100 dólares, num contexto de ampla oferta e crescimento abaixo do esperado dos grandes consumidores mundiais.

Nos Estados Unidos, o Nasdaq e o Dow Jones recuam 0,3%, com os holofotes sobre o «evento especial» agendado pela Apple para as 18 horas de Lisboa, em que é esperado que a gigante tecnológica lance um novo modelo da sua

linha de iPhone.