O índice de referência PSI20 caiu 0,79% e acompanhou o movimento de tomada de lucros que os investidores fizeram na Europa, depois de um trimestre de ganhos fortíssimos, mas com a indefinição na Grécia a preocupar.

O índice FTSEurofirst 300, que acompanha as 300 maiores cotadas na Europa, fechou a cair 0,57%, mas teve neste primeiro trimestre do ano a melhor performance desde o terceiro trimestre de 2009.

O índice alemão DAX ganhou 22% nos três meses de 2015, representando a maior subida desde a sua criação em 1988, contudo, foi o índice PSI20 que teve a maior valorização percentual desde o início do ano, ganhando 25,36%.

«O índice nacional PSI20 já valorizou mais de 25% desde o início do ano, uma das subidas mais fortes na Europa, pelo que qualquer desculpa para realizar mais-valias é uma boa desculpa e a indefinição na Grécia é uma boa desculpa», disse Alfredo Sousa, trader do Banco Best, citado pela Reuters.

As ações da EDP recuaram 2,13%, as da Galp caíram 2,33% e as do BPI perderam 2,4%. O Millennium bcp atenuou as quedas, fechando a cair 0,1%.

Nota negativa também para a PT SGPS que afundou 6,57%, depois da brasileira Oi ter dado ontem um tombo de 11%, nos ADR cotados nos EUA.

Em sentido contrário, nota positiva para a subida de 0,61% da telecom NOS, para o ganho de 0,43% dos CTT e de 0,34% da Portucel.