O índice acionista de referência fechou à tona de água, com os ganhos da Galp a contrabalançar as quedas da EDP e da banca, numa sessão que os pares europeus fecharam mistos após o BCE ter deixado de aceitar obrigações gregas como colateral do financiamento à banca do país.
 
O índice eurofirst 300 composto pelas 300 maiores cotadas europeias, fechou estável depois ter passado quase toda a sessão em terreno negativo.

O Banco Central Europeu (BCE) disse ontem que deixará de aceitar os títulos de dívida pública da Grécia como colateral para os empréstimos que concede aos bancos gregos que terão agora de recorrer ao Banco Central da Grécia para liquidez de emergência quando necessitarem.

A decisão, abrupta e inesperada, pressionou as praças europeias na abertura, mas a sessão encerrou com um aliviar das perdas após o jornal Die Welt alemão ter noticiado que o BCE deu luz verde ao banco central grego para conceder 60 mil milhões de euros de financiamento de emergência aos bancos do país.

O BCE ainda não comentou a notícia.

De acordo com a Reuters, no mercado acionista nacional, a Galp Energia deu suporte ao PSI20 com uma subida de 2,04%. O BESI cortou o preço-alvo da Galp em 4% porque está mais prudente em relação aos projetos de exploração de petróleo no pré-sal do Brasil ainda por aprovar, mas manteve a recomendação de 'Buy' dado ver um 'upside' de 43% nas ações.

A empresa beneficiou ainda do sentimento positivo no mercado petrolífero, com o preço do barril de Brent a escalar 5,23% para os 57 dólares, alimentado por uma queda de output na Líbia, onde houve um violento ataque num campo de petróleo.

Apoio adicional da REN, que ganhou 2,48%. A operadora de redes energéticas de Portugal, emitiu 300 milhões de euros de obrigações, no mercado de Euro Bonds, com maturidade a 10 anos e uma taxa de juro equivalente à mid swap rate mais 1,82%.

Em sentido contrário os três bancos cotados caíram, o Millennium bcp 3,44%, o BPI 2,45% e o Banif 1,69%.
A família EDP também pressionou o índice, com a utility a recuar 2,39% e a EDP Renováveis a perder 0,46%.