O índice de referência português PSI20 fechou a perder 1,33% e liderou as quedas na Europa, penalizado pelos pesos-pesados EDP e PT SGPS, que afundou após buscas policiais na sede do incumbente de telecoms.

As ações da PT desvalorizaram 6,03% após a empresa ter sido alvo de buscas policiais sob suspeitas de crime de burla qualificada, e também acompanharam as quedas fortes da brasileira Oi.

«A notícia sobre as buscas esta manhã teve impacto negativo e as ações recuaram ainda mais a acompanhar a queda dos títulos da Oi», disse Gualter Pacheco, trader da Go Bulling no Porto, citado pela Reuters.

A PT foi alvo de buscas policiais no âmbito de um inquérito sobre suspeitas de burla qualificada, estando a investigação focada em aplicações financeiras realizadas pela empresa, anunciou a Procuradoria-Geral da República (PGR).

Em 2014, a PT sofreu um default de 900 milhões de euros de dívida comprada à Rioforte, do colapsado Grupo Espirito Santo, lembra a Reuters.

A EDP perdeu 1,74% e o Banco BPI caiu 4,29%.

Pressão adicional da Jerónimo Martins, com uma queda de 1,84%, e da oil&gas Galp Energia que caiu 1,1%, prejudicada pelos mínimos do preço do petróleo nos mercados internacionais.

O barril de Brent cai 3,09% para 51,47 dólares, após terem renovado mínimos de cinco anos e meio nos 51,16 dólares.

«A queda contínua do preço do petróleo está também a afetar o apetite na bolsa brasileira, e isso tem consequências na ação da PT, pois alguns investidores podem estar a vender ações da empresa para limitar a exposição ao Brasil», frisou Gualter Pacheco da Go Bulling.

A PT SGPS tem 25,6% da Oi que, por seu turno, é dona da totalidade da PT Portugal, cujos ativos portugueses a telecom brasileira já acordou vender à francesa Altice, embora esta alienação esteja condicionada ao ‘OK’ dos acionistas da PT SGPS, que se reunirão em Assembleia Geral para deliberar.

Pela positiva, a construtora Teixeira Duarte subiu 2,5% e a Altri avançou 2,48%, enquanto ganhos de 0,87% no maior banco cotado português, Millennium bcp evitou maiores quedas do índice.

As principais bolsas europeias fecharam no vermelho, com as preocupações políticas em torno do futuro da Grécia na zona euro a superarem o efeito positivo de um rally dos fabricantes automóveis apoiado por dados positivos do setor no Estados Unidos.

Os índices oscilaram entre quedas de 1,33% em Lisboa e de 0,04% em Frankfurt.

Os fabricantes automóveis reportaram vendas fortes em Dezembro nos EUA, despoletadas pela descida do preço da gasolina.

Por fim, os mercados norte-americanos seguem a sessão no vermelho.