O disparo de 7,7% da Mota-Engil não foi suficiente para compensar as quedas da banca, da Portugal Telecom e da Galp que levaram o índice PSI20 a cair 0,2%, em contraciclo com a Europa.

As ações da Galp Energia inverteram dos ganhos da manhã e fecharam a cair 2,13%, acompanhando a descida do preço do petróleo nos mercados internacionais.

O barril de Brent desce 2% para 60,21 dólares e o de Crude cai 2,92% para 55,4 dólares, após o ministro saudita do petróleo ter afirmado que a OPEP não vai cortar a produção e o economista-chefe do Fundo Monetário Internacional ter escrito que o preço da matéria-prima deverá continuar a cair, lembra a Reuters.

Pressão adicional da Portugal Telecom, que perdeu 2,18% para 0,988 euros, num dia em que a brasileira Oi afunda 9,57%.

O Millennium bcp caiu 0,14%, o Banif desceu 1,6% e o BPI recuou 3,15%.

Pela positiva, destaque para o disparo de 7,7% das ações da maior contrutora portuguesa, Mota-Engil, despoletado por um conjunto de obras, no montante de 420 milhões de euros (ME), ganhas pela subsidiária para o mercado africano.

As ações da Mota-Engil Africa fecharam a valorizar 8,86%.

«Esta notícia veio na altura certa, uma vez que o título estava a sofrer uma grande pressão vendedora, sobretudo desde a divulgação de contas no final de Novembro e com a queda do preço do petróleo», explicou Albino Oliveira, analista da Fincor, citado pela Reuters.

Na Europa, os mercados mostraram-se agradados com a proposta do primeiro-ministro grego que ofereceu aos deputados independentes pro europeístas um lugar no Governo e a realização de novas eleições em 2015 se eles apoiarem a eleição de um novo presidente.

O voto parlamentar para a eleição de um novo presidente ditou o regresso da incerteza política pois, se o Governo falhar em recolher o apoio necessário, terão de ocorrer eleições até ao início de Fevereiro, o que acarreta riscos para a conclusão do resgate internacional da Grécia.