A Bolsa de Lisboa fechou na linha de água, com as subidas do Millennium bcp e da Galp Energia a serem contrabalançadas pelas quedas superiores a 3% da Portugal Telecom e da Mota-Engil, num dia de subidas na Europa.

O índice PSI20 fechou a subir 0,04% para 5.157,58 pontos, com sete dos atuais 18 títulos do índice em alta.

O Millennium bcp subiu 2,6% para 0,075 euros e a Galp Energia ganhou 1,59% para 11,205 euros, beneficiando da subida do preço do barril de petróleo nos mercados internacionais.

Suporte adicional da EDP, que subiu 0,31% para 3,229 euros e da Jerónimo Martins, a ganhar 0,14% para 8,561 euros, após ter valorizado ontem 7% na sequência da apresentação do ambicioso plano de expansão na Polónia.

Segundo o BES Investimento (BESI), nota a Reuters, o novo plano de crescimento da Biedronka, subsidiária polaca da Jerónimo Martins, é acertado, mas acarreta riscos de execução, nomeadamente se a deflação persistir.

Em sentido contrário, destaque para a queda de 3,73% da Portugal Telecom em 1,395 euros, a corrigir os fortes ganhos nas três primeiras sessões da semana, no seguimento da oferta pública de aquisição da empresária angolana Isabel dos Santos, a 1,35 euros por ação.

Nota ainda para a queda de 3,35% da Mota-Engil, que anunciou hoje a admissão à negociação da sua subsidiária africana, Mota-Engil África, na Bolsa de Amesterdão, com início previsto para 24 de Novembro.

Fora do PSI20, as ações da Sonae Indústria disparam 35,65%, após o seu acionista de controlo Efanor, que tem mais de 50% do capital, ter contribuído 77 ME a título de realização antecipada de metade do cash call que a SI tem em curso.

Na restante Europa, os principais índices bolsistas inverteram das quedas de grande parte da sessão para fecharem com ganhos de até 0,97% em Milão.