A valorização de 2% do Millennium bcp não é suficiente para travar a descida de 0,1% da Bolsa de Lisboa, que acompanha o cenário negativo da Europa, com os investidores à espera dos números do índice alemão Ifo para uma maior direção.

As ações do maior banco português cotado, Millennium bcp, ganham 2,2% para 0,0980 euros, após ter disparado ontem 6,56%, beneficiando do interesse na compra do Novo Banco.

O processo de venda de Novo Banco pelo Fundo de Resolução atraiu propostas não-vinculativas de sete entidades, disse o Governador do Banco de Portugal (BP), adiantando que o processo está a decorrer favoravelmente, com forte interesse de investidores e sem atrasos, lembra a Reuters.

Fonte do CaixaBank com conhecimento da situação confirmou que o BPI, segundo maior banco cotado português e no qual o Caixabank detém 44,1%, foi uma das entidades a apresentar proposta para adquirir o rival Novo Banco.

O BPI está sob uma Oferta Pública de Aquisição (BPI) pelo CaixaBank, embora o board do banco português já tenha recomendado aos acionistas rejeitar a oferta de 1,329 euros por ação, dizendo que não reflete o valor real do banco.

A Mota-Engil e a Impresa valorizam 1%, a PT SGPS ganha 0,5% e a Galp Energia sobe 0,05%.

Em sentido contrário seguem os pesos-pesados EDP e Jerónimo Martins, com quedas de 0,3% e 0,4%, respetivamente.

A telecom NOS, que ontem subiu 2,4%, corrige e desce 1,62%.

No mercado de dívida, os juros soberanos portugueses a 10 anos agravam quatro pontos para 1,85%.