O principal índice da bolsa portuguesa, o PSI20, estava esta segunda-feira de manhã em baixa, com 11 dos 17 títulos a caírem e a REN a liderar as perdas, a cair 0,95%, para 2,81 euros.

Cerca das 09:10 em Lisboa, o PSI20, que agora apenas inclui 17 empresas (os títulos do Banif deixaram de integrar o índice a 23 de dezembro de 2015), estava a cair 0,40%, para 5.104,73 pontos, com 11 'papéis' a desvalorizarem-se e seis a subir.

Além dos títulos da REN, os títulos dos CTT, da Jerónimo Martins e da Mota-Engil eram outros dos títulos que mais se desvalorizavam, estando a cair 0,60%, para 8,329 euros, 0,50%, para 12,02 euros, e 0,47%, para 1,694 euros, respetivamente.

Em sentido contrário, os 'papéis' do BPI e do BCP estavam a valorizar 1,80%, para 1,074 euros, e 1,74%, para 0,0469 euros, respetivamente.

Na Europa, as principais bolsas estavam hoje de manhã mistas, com os investidores com os olhos postos nos mercados asiáticos, que hoje registaram fortes perdas, que alcançaram 5,32% em Xangai.

Os investidores vão estar esta semana atentos à divulgação dos dados da produção industrial da zona euro e dos Estados Unidos, bem como dos das vendas a retalho naquele país.

Da reunião do Banco Central Europeu (BCE) na quinta-feira passada, sobre política monetária da zona euro, os investidores antecipam a manutenção das taxas de juro e a divulgação de pistas sobre medidas de estímulo económico.

Em Nova Iorque, Wall Street terminou na sexta-feira em baixa, com o Dow Jones a cair 1,02%, para 16.346,45 pontos, depois de ter avançado a 19 de maio passado até aos 18.312,39 pontos, o atual máximo de sempre desde que foi criado.

Ao nível cambial, o euro abriu hoje em alta no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,0932 dólares, contra 1,0900 dólares na sexta-feira.

O barril de petróleo Brent, para entrega em fevereiro, abriu hoje em baixa, a cotar-se a 32,67 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, menos 2,62% do que no encerramento da sessão anterior.