A Bolsa de Lisboa segue em alta, acompanhando as pares europeias, apoiada nos ganhos das retalhistas Sonae e Jerónimo Martins e da família EDP, enquanto os juros soberanos sobem ligeiramente após os mínimos sucessivos registados nas últimas sessões.

O índice PSI20 soma 0,5%, enquanto o índice FTSEurofirst 300, que segue as 300 maiores empresas na Europa, segue estável.

A EDP ganha 1,12% e a EDP Renováveis sobe 0,91%, enquanto no sector do retalho, a Jerónimo Martins valoriza 1,14% e a Sonae avança 1,33%, beneficiando ainda dos resultados de 2014.

O lucro da maior retalhista de Portugal cresceu 11,2% para 144 milhões de euros (ME) no ano passado, como previsto, apoiado num aumento das vendas.

A sua performance operacional em 2014 ficou alinhada com as expectativas dos analistas, que estão focados num potencial atenuar da erosão de preços no retalho alimentar em Portugal durante 2015 e na prometida monetização de ativos imobiliários.

«Sentimo-nos mais sólidos, mais fortes, somos mais. Sentimo-nos com maiores perspetivas de crescimento para o futuro», disse Paulo Azevedo, CEO da Sonae, na apresentação de resultados, lembra a Reuters.

Em sentido contrário segue a Galp Energia, a cair 0,95% para 9,647 euros, acompanhando a descida do preço do barril de Brent que negoceia nos 57 dólares.

Na banca o cenário é indefinido, estando o Banif estável nos 0,0079 euros, o BCP a ganhar 0,45% e o BPI a descer 1,04%.