O índice acionista de referência PSI20 cai 0,4%, penalizado pelas energéticas e pelo Millennium bcp, e acompanha as pares europeias em terreno negativo, numa sessão em que a taxa da principal dívida soberana portuguesa regista um alívio ligeiro.

No sector da energia a Galp perde 1,34%, a EDP Renováveis desvaloriza 1,07% e a EDP 0,73%.

De acordo com a Reuters, os analistas do BPI realçaram que o programa do eventual novo Governo liderado pelo Partido Socialista poderá trazer "alguns riscos" para a EDP, apesar de não ser suficientemente claro para se poder prever os impactos nos players do sector da energia.

A empresa também sofreu um corte na recomendação com o HSBC a reduzir para Hold de Buy e a diminuir o preço-alvo das ações para 3,50 euros de 3,80 euros.

Cenário misto no sector da banca - o BPI avança 0,87%, enquanto o BCP desvaloriza 0,65% e o Banif cai 3,7%.

O Banif divulgou ontem à noite um lucro líquido de 6,2 milhões de euros (ME) entre Janeiro e Setembro, face ao prejuízo de 154,9 ME no período homólogo, beneficiando de subidas na margem financeira e nas comissões.

Pela positiva, a Jéronimo Martins lidera os ganhos com uma subida de 1,56%.

No mercado de dívida, a yield das Obrigações do Tesouro portuguesas cai 3 pontos base para 2,72%, um movimento em linha com as principais equivalentes do continente.

O foco continua centrado na arena politica, com o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, a receber hoje os parceiros sociais, parte do processo para decidir se nomeia um Governo liderado pelos socialistas ou se mantém o atual Governo, mas com poderes limitados.

A agência de notação Fitch a situação política no país aumenta os riscos para a consolidação fiscal e as reformas, adiantando que o impacto deste riscos vai depender da coesão e do programa do eventual novo Governo socialista.

Na Europa, o índice Eurofirst300, composto pelas 300 maiores cotadas do continente, recua 0,3%, com várias praças a perderem pertos 0,5%.

Resultados e anúncios dececionantes das cotadas estão a pressionar os índices, com destaque para a britância Rolls-Royce, cujas ações tombam 18% após a empresa ter cortado a previsão para o lucro em 2016.

No mercado petrolífero, o preço do barril de Brent avança 0,39% para os 45,99 dólares, enquanto no cambial, o euro deprecia-se 0,3% para 1,0717 dólares.